Duas correntes paralelas, esticadas, e não podemos ver nem o início nem o fim delas no campo de visão da foto.

Obediência e Hierarquia

Duas correntes paralelas, esticadas, e não podemos ver nem o início nem o fim delas no campo de visão da foto.Existe uma lenda que diz que Confúcio um belo dia foi solicitado a aconselhar um rei, e que seu conselho foi que o rei o deixasse governar para que então se conhecesse como seria o governo de um homem sábio. Nem precisa dizer que o rei olhou para ele com uma cara de “você deve estar louco” e esse plano do grande sábio do Oriente não foi concretizado.

Imersos que estamos na nossa experiência atual, não conseguimos achar uma boa solução para o governo das coisas. Basta olhar por alguns segundos para os nossos noticiários políticos para ver que o nosso sistema de governo não funciona. Afinal, como podemos entregar o poder de tomar decisões que vão influenciar milhões de pessoas em mãos que não entendem mais da Vida do que nós?

A solução de Confúcio, apesar de nos parecer um pouco ingênua, provavelmente era mais acertada, porque consistia no governo do homem sábio.

O que temos dificuldades para conceber é que existam consciências que de fato sejam mais perfeitas que nós mesmos. E não somente mais perfeitas no sentido de errarem menos, como no exemplo que já demos anteriormente em que nós, pequenos aprendizes, nos surpreendamos que nossos professores, que são mestres de cálculo avançado, sempre acertem as contas de multiplicação que para nós parecem ser tão difíceis.

Esses grandes mestres são mais perfeitos também porque já ultrapassaram e dominaram aquilo que nos limita, o orgulho, o egoísmo e a separatividade, entre milhões de outras coisas. Ou seja, quando eles tomam uma decisão, de fato essa decisão tem por objetivo o bem comum e amplo, tem por objetivo colaborar para que todo o Plano Evolutivo do Criador avance para todos os envolvidos. Eles não têm motivos pessoais, até porque qualquer coisa que motivaria um interesse pessoal é tão insignificante para eles que seria como achar que o Bill Gates quer nos manipular para obter a nossa metade do pãozinho francês.

Frente a essas grandes consciências, teríamos que exercitar a obediência. Considerando também que isso, para Elas, também tem outras características. Afinal, Elas só querem o melhor para nós, e para Elas o mais interessante é que nos desenvolvamos logo. Quando nós exigimos obediência, queremos fazer das outras pessoas autômatos sem alma. Quando eles nos pedem obediência, nos propõem tarefas que ao serem executadas nos levam para a nossa Realização, e que nos desenvolvem as habilidades e nos afloram os dons. O aprendizado baseado em problemas deve ter se originado delas, com a diferença que é um aprendizado baseado em soluções.

E isso leva para um termo que nos parece muito estranho quando começamos a estudar livros esotéricos, que é Hierarquia. Muitos livros chamam entidades bem conhecidas, como Saint Germain, de Hierarquias, e nos parece estranho, afinal, porque não chamar simplesmente de Santo, Mestre Ascencionado ou Figurão Cósmico Multigaláctico?

Não que essas grandes consciências não sejam isso tudo, mas esse termo nos ajuda a colocar nosso ponto de vista em outros atributos que não prestamos atenção geralmente.

Quando levamos uma carta aos Correios, não sabemos o nome da atendente da agência, nem dos funcionários, ou do motorista do caminhão ou do carteiro que entregou nossa carta no seu destino final. Simplesmente entregamos a carta aos Correios e os Correios fizeram a entrega.

Quando pensamos nessas grandes consciências, podemos pensar da mesma forma. Se alguém aqui, por exemplo, recebe uma mensagem de uma Hierarquia, não faz muita diferença se quem veio passar o recado para ela foi o Grande Bam Bam Bam “em pessoa” ou alguma outra consciência a seu serviço, porque dá no mesmo.

Tanto o Grande Bam Bam Bam quanto a consciência a serviço já são impessoais o suficiente para que isso não faça diferença, assim como também já se livraram do orgulho e da separatividade a ponto de poderem agir como se fossem um só, como os elos de uma corrente. O que existe é que o Grande Bam Bam Bam desenvolveu suas qualidades divinas bem mais, e assim coordena todos aqueles que trabalham com ele, e esses trabalhadores sabem que cumprir o que ele pede a eles os ajuda a cumprirem suas funções no Universo.

O importante é nos conscientizarmos que as Hierarquias, por estarem muito mais afinizadas com o Propósito Evolutivo da Criação, nos amam incondicionamente, e só querem nosso bem. Mais ainda, de certa forma, elas estão a nosso serviço (o que não significa que mandamos nelas). Entendamos isso, para que quando esses Confúcios se ofereçam para nos governar novamente, possamos finalmente dizer sim.

Um comentário para “Obediência e Hierarquia”

  1. Samir Arbex

    Gostei muito da mensagem a respeito da Hierarquia. Você discorreu sobre o tema com uma linguagem leve, o que facilita a compreensão das idéias apresentadas.

    Responder

Deixar uma resposta

  • (will not be published)

XHTML: Pode usar estas marcas: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>